Sébastien Loeb
O estado em que ficou o Peugeot 3008 DKR Maxi, depois de ter caído num buraco, na 9ª etapa do Silk Way. Percebe-se que o carro “encolheu”…

LOEB ENCOLHEU O PEUGEOT

In Desporto by Alexandre Correia0 comentários

Agora que a caravana do Silk Way Rally já está encostada à célebre Muralha da China, começa a preparar-se a festa da chegada. Será no sábado, em Xian. E volvida a 11ª etapa, o Peugeot 3008 DKR de Cyril Despres consolidou um pouco mais o comando.

Nesta jornada, o mais rápido foi Stéphane Peterhansel, apesar de desempenhar o papel de “anjo da guarda”. A Peugeot monopolizou os dois primeiros lugares da etapa, vencendo pela nona vez.

Mas o mais vitorioso é ainda Sébastien Loeb, que ganhou por quatro vezes antes de ter sido forçado a desistir, conforme já contámos. Agora, voltamos ao assunto apenas para mostrar a imagem do Peugeot 3008 DKR Maxi de Loeb depois de ter caído num buraco. E que buraco!

O carro ficou verdadeiramente encolhido, como se perceberá se observarmos atentamente a imagem e nos detivermos no detalhe da suspensão do lado esquerdo (que vemos do lado direito, na imagem). Mesmo assim, repetimos, os mecânicos da Peugeot Sport asseguraram que tinham tempo e condições para recuperar totalmente o carro a tempo de Loeb retomar a prova. Mas um golpe do volante lesionou a mão esquerda de Loeb, que foi aconselhado pela equipa médica da prova e mesmo da Peugeot, a retirar-se.

Loeb e Bruno Famin

O momento em que Sébastien Loeb explica a Bruno Famin, director da Peugeot Sport, como aconteceu o seu acidente. Pela expressão do piloto, foi um “caso sério”…

Luta pelo segundo posto sobe de intensidade

A três dias da chegada Cyril Despres conseguiu aumentar mais sete minutos à sua vantagem, passando a dispor de 55 minutos e seis segundos de avanço sobre Bryce Menzies. O piloto norte-americano foi apenas o quarto mais rápido nesta 11ª etapa, mas mesmo que batido em termos absolutos pelos dois Peugeot, de Peterhansel e e Despres, bem como pelo Mini John Cooper Works do seu companheiro de equipa, Yazeed Al-Rajhi, conseguiu melhorar um lugar na classificação geral.
Enquanto o Mini de Menzies se adiantava, os buggys do chinês Han Wei e do francês Christian Lavieille perdiam terreno. Este trio ainda estava em acesa discussão pelo segundo lugar, mas agora a luta parece centrar-se apenas entre Bryce Menzies e Han Wei, que estão separados entre si por dois minutos e 23 segundos. É, de facto, uma diferença bastante reduzida, que deixa totalmente em aberto a definição do segundo posto. Em contrapartida, Lavieille passou a deter um atraso de nove minutos e 39 segundos relativamente ao seu adversário chinês, que embora não sejam impossível de inverter, oferecem-lhe menos chances.
Onde não existem dúvidas é na categoria de camiões, pois o Kamaz de Dmitry Stonikov está com a liderança perfeitamente consolidada. Stonikov dispõe de mais de um quarto de hora de avanço sobre o seu companheiro Anton Shibalov. E este, por sua vez, goza de idêntica vantagem sobre o Trata do checo Martin Kolomy, que foi, aliás, o vencedor desta 11ª etapa, decorrida entre Dunhuang e Jiayuguan.

Kamaz Silk Way

Com dois camiões nos primeiros lugares, a Kamaz tem dominado a categoria T4. E conta com três pilotos entre os 10 primeiros em termos absolutos

Texto: Alexandre Correia
Fotos: D.R.

Partilhe este artigo