Morocco Desert Challenge: Ferreira e Monteiro mantêm segundo lugar a meio da prova

No Morocco Desert Challenge, Ferreira e Monteiro mantêm segundo lugar a meio da prova. A dupla de Leiria terminou a primeira etapa à frente, mas depois desceram uma posição e quando está cumprida a primeira metade deste rali, dispõem ainda de mais de dez minutos de vantagem sobre os mais directos perseguidores…

Ainda há um longo caminho a percorrer para que termine esta edição do Morocco Desert Challenge. Esta noite a caravana está acampada em Foum Zguid, bem às portas do Erg Chegaga. Para quarta-feira, o programa compreende uma tirada até Zagora. Segue-se uma etapa até Merzouga e a duna mais fotografada de todo o norte de África: embora longe do Sahara, faz todos os turistas e expedicionários sentir-se lá…

No final da semana, o percurso sobe ainda mais a norte. Sexta-feira o destino da prova é Bouarfa. Finalmente, no sábado será cumprida a etapa final, a sétima, que termina na cidade fronteiriça de Oujda. A festa da consagração, todavia, terá lugar à beira do Mediterrâneo, na estância balnear de Saïdia.

Portugueses oscilam entre o 1º e o 11º lugares

Paulo Ferreira 2
Uma vitória “na secretaria”, um segundo lugar, um sétimo e um 11º lugar são os resultados da equipa portuguesa após quatro etapas. No Morocco Desert Challenge, Ferreira e Monteiro mantêm o segundo lugar a meio da prova.

A dupla portuguesa tem sido uma das protagonistas da prova marroquina desde o primeiro momento. Na etapa inicial, a Toyota de Paulo Rui Ferreira e Jorge Monteiro foi a segunda viatura mais rápida. No entanto, uma penalização de 10 minutos atribuída aos vencedores, fez com que estes perdessem um lugar.

Na segunda jornada, os holandeses Erik Van Loon e Wouter Rosegaar, também em Toyota Hilux, voltaram a ser os mais rápidos. E essa segunda vitória permitiu-lhe recuperar a liderança. Já na terceira etapa, nem Van Loon, nem Paulo Rui Ferreira estiveram entre os primeiros. No entanto, preservaram as posições cimeiras.

A quarta etapa foi a que pior correu aos nossos compatriotas. Ao longo do percurso mais longo do rali, Ferreira e Monteiro pararam por quatro vezes para trocar pneus furados. O cronómetro foi implacável e o tempo perdido fez os homens de Leiria saírem da lista dos mais rápidos. Mas nem sendo 11ºs na etapa perderam o segundo posto absoluto.

É certo que a distância para Erik Van Loon aumentou significativamente, para uns expressivos 41 minutos e 55 segundos; mas nem por isso Paulo Rui Ferreira e Jorge Monteiro cederam o seu lugar honroso, atrás do comandante. E partem para a quinta etapa contando ainda com 10 minutos e 45 segundos de avanço sobre os terceiros classificados: Remy Vauthier e Jean-Michele Polato, que tripulam um buggy MD.

Paulo Ferreira e Jorge Monteiro 1
Paulo Rui Ferreira e Jorge Monteiro, à esquerda e direita, são pela segunda vez protagonistas do Morocco Desert Challenge. A distância para o comandante já é grande, mas têm de lutar para preservarem o segundo posto

1 Comentário

  1. Jose Rodrigues Responder

    Excelente reportagem.

    è do tipo assistir à prova lá fora “dentro de casa”..!!

Comentar

Navigate