E hoje, quem sairá vencedor?

À partida para a etapa final da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal, os três primeiros classificados estão separados por menos de um minuto. Faltam cumprir 151 quilómetros cronometrados e a questão que se coloca é: e hoje, quem sairá vencedor? Para já, João Ramos e Victor Jesus contam com a vantagem de comandarem…

São apenas 49,2 segundos de vantagem, sobre Tiago Reis e Valter Cardoso que sustentam a liderança de Ramos e Jesus. A Toyota Hilux dos campeões nacionais em título venceram ontem o prólogo e o primeiro sector selectivo. Neste troço, foram secundados pela Volkswagen Amarok de Alexandre e Pedro Ré, que assim recuperaram do 10º ao terceiro posto. Os irmãos Ré, que estão por enquanto à frente do Campeonato de Portugal AM|48; levam quase…quatro segundos de atraso relativamente ao Mitsubishi de Reis e Cardoso.

Estas diferenças tão reduzidas não retratam apenas a intensidade da luta pela vitória na prova alentejana. Na verdade, traduzem sobretudo a interrupção do primeiro sector selectivo, sábado à tarde: estavam apenas cumpridos 52 dos 151 quilómetros previstos quando um incêndio obrigou à paragem da prova.

Terceiros mais rápidos no sector selectivo de sábado, Tiago Reis e Valter Cardoso colocaram o Mitsubishi Racing Lancer no segundo posto
Terceiros mais rápidos no sector selectivo de sábado, Tiago Reis e Valter Cardoso colocaram o Mitsubishi Racing Lancer no segundo posto e à partida do sector final a questão que se impõe colocar é: e hoje, quem sairá vencedor? Tudo permanece em aberto…

Prova terá distância cronometrada mínima

E se considerarmos que neste domingo tudo decorrerá dentro da normalidade, não serão cumpridos nem 210 quilómetros. Falamos de percursos cronometrado! O que deixa prova da Secção de Motorismo da S. Artística Reguenguense com menos distância que uma baja de um dia.

Reportemos ao regulamento do Campeonato de Portugal de Todo Terreno AM|48. O Artigo 1º das Condições Gerais, estabelece, no ponto 1.2, que uma prova com dois dias, como é o caso, deverá contar com um máximo de 450 km cronometrados. Numa baja de um só dia, a distância máxima dos sectores selectivos não pode exceder os 300 km. Em ambos os casos, a tolerância regulamentar é de apenas mais ou menos 30 km.

Todavia, a leitura atenta de todo o regulamento não indica nada relativamente a penalizações em caso de não ser cumprida a distância mínima. Aconteça o que acontecer, é inegável que esta será uma prova de menor valor absoluto. Mas se tudo se decidirá em apenas cerca de dois terços da distância prevista, que já estava abaixo do mínimo, os pontos serão os mesmos; como se a corrida tivesse decorrido sem cortes de percurso…

Para os irmãos Alexandre e Pedro Ré, a discussão pela vitória está a tornar-se habitual nesta época. Alexandre parte para o sector final da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal à frente do CPTT AM|48. E se conseguir manter, pelo menos, o terceiro posto que ocupa, é certo que reforçará o comando
Para os irmãos Alexandre e Pedro Ré, a discussão da vitória está a tornar-se habitual esta época. Alexandre parte para o final da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal à frente do CPTT AM|48. Se conseguir manter o 3º posto que ocupa, é certo que reforçará o comando.

Texto: Alexandre Correia

Fotos: AIFA

Comentar

Navigate