O Defender estreia-se por 87.343 euros: 110 a gasolina de 300 cv

A espera foi longa. Mas esta manhã, faltavam 10 minutos para as 10 horas quando finalmente foi apresentado o modelo mais aguardado dos últimos tempos: o novo Defender! Ralph Speth, o CEO da JaguarLandRover, foi o anfitrião desta sessão matinal, no Salão Automóvel de Frankfurt. Mas foi o Gerry McGovern, o director de design da marca, quem se encarregou de revelar tudo sobre o modelo. A produção arranca com o 110 e ficámos a saber que em Portugal o Defender estreia-se por 87.343 euros!

Quem quiser mesmo a versão mais barata do novo Land Rover Defender, por estes 87.343 euros e 38 cêntimos, terá direito à versão básica do modelo, com a motorização P300. Trata-se de uma unidade de quatro cilindros em linha, com 2,0 litros, a gasolina, com turbocompressor; rende 300 cv de potência e um binário de 400 Nm constantes entre as 1500 e as 4000 rpm. Está dotado de caixa automática de oito velocidades, como, de resto, todas as versões do Defender. O 110 P300 consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h nuns espantosos oito segundos!

Defender 110 na neve
O Defender 110 X é animado pelo motor híbrido a gasolina P400 MHEV, de 400 cv. O preço de entrada desta versão começa em 120.569,51 euros. Com jantes de 22″, pode atingir 208 km/h

A velocidade máxima real é de 191 km/h, valor impressionante se considerarmos que o Defender 110 Si4 (é a designação desta versão), mesmo vazio, pesa 2261 quilos. Todavia, o consumo médio anunciado faz com que esta não seja a escolha para quem pensa em economia: a média combinada vai dos 11,2 aos 12,2 litros, conforme o equipamento. E a média de emissões também oscila entre os 255 e os 277 gCO2/km, o que deixa antever uma bela “renda anual” de IUC. Conte com 393,71 euros, a preços de 2019, para a versão com 255 gCO2/km e 588,02 euros para as restantes…

E se for a gasóleo, conte com 92.989 euros

A opção pela versão mais modesta do Defender 110 com motor a gasóleo custa 92.898,73 euros. Neste caso, falamos do Defender D200, com o motor 2.0 de quatro cilindros em linha bi-turbodiesel. Designado por SD4 2.0 200, tem 200 cv de potência e 430 Nm de binário máximo, às 1400 rpm. O consumo médio é de 8,8 a 9,5 litros aos 100 km e a média de emissões situa-se em 236 gCO2/km; isso hoje significa pagar 413,83 euros de IUC por ano! Capaz de alcançar os 175 km/h de velocidade máxima, o SD4 2.0 200 vai dos 0 aos 100 km/h em 10,3 segundos. É mais rápido que uma Ford Raptor e não reivindica o mesmo estatuto desportivo…

Por mais cerca de 4300 euros, talvez valha a pena o investimento no SD4 2.0 240, ou seja, a versão com 240 cv de potência, que mantém o binário, mas é ligeiramente mais rápido: 9,1 segundos dos 0 aos 100 km/h e 188 km/h de velocidade máxima. Estes dados correspondem à versão com cinco lugares e o consumo de combustível é idêntico ao anunciado para o motor de 200 cv!

Defender de 400 cv dos 0 aos 100 km/h em 6s.

Defender 110 perfil
O Defender 110 tem um comprimento total de 5,018 metros. São mais 37 cm que o Defender 90 e é 7 cm mais baixo que este, mantendo a mesma largura, de 2,008 metros

Tentadora é a opção mais potente da gama: o Defender 110 i6 3.0 400 cv. Custa 89.532,49 euros na versão de entrada e os 400 cv do motor de 3,0 litros com seis cilindros em linha permitem envergonhar muitos desportivos. Porque com este motor a gasolina e “suavemente híbrido”, permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas seis segundos. E se for calçado com as jantes em liga leve de 22 polegadas, a velocidade máxima chega aos 208 km/h; sempre são mais 17 km/h que o máximo da mesma versão, com as jantes de 20″ fornecidas de série.

A exclusiva versão First Edition, com a motorização P400, custa 104.032,31 euros. E quem quiser o mais absoluto exclusivismo, pode encomendar o Defender 110 X: é de longe o mais equipado e só é fornecido com a motorização P400, por 120.569,51 euros.

Interior luxuoso do Defender
Não é o interior de um Range Rover, mas o requinte faz parecer isso. Quem imaginava que um dia o Defender ofereceria um habitáculo assim luxuoso?
Posição de condução do Defender
A ergonomia era uma das falhas do interior do Defender original. Essa questão não se coloca no novo modelo, que foi desenhado para que as sensações ao volante sejam as melhores
Três lugares à frente em opção
O novo Defender 90 mantém uma configuração interior semelhante ao modelo anterior, com dois ou três lugares à frente

Defender 90 e 130 vão chegar mais tarde

Na fase de lançamento, o novo Defender apenas estará disponível com a variante 110, de cinco portas. Além destas quatro motorizações, a gama compreende quatro níveis de equipamento: “normal”, S, SE e HSE. A estes níveis, podem somar-se quatro “packs” específicos. São eles o Adventure, o Country, o Explorer e o Urban! Numa fase posterior, haverá ainda uma variante comercial do Defender, que será apresentada na três configurações de carroçaria: 90, 110 e 130.

Para conhecermos o Defender 90, teremos de esperar pelo início do próximo ano. E o Defender 130, que mantém a distância entre eixos do 110, mas cresce em comprimento na secção posterior, tem comercialização prevista para 2021. Todos serão produzidos na nova fábrica da Land Rover na Eslováquia e vendidos em todos os continentes e mercados!

O novo Defender está longe de constituir uma verdadeira surpresa, tão fortes as semelhanças das linhas com as dos “concept DC”, apresentados em 2011, também no Salão Automóvel de Frankfurt. Quase que podemos dizer que ao longo destes oito anos, Gerry McGovern e a sua equipa limitaram-se a apurar o estilo. Mas uma coisa é certa: foi o maior lançamento da Land Rover desde há muito tempo. E o sucesso do Defender será determinante para que a marca recupere da crise em que está mergulhada. Com estes preços, não acreditamos que o novo Defender se torne popular em Portugal, como os modelos anteriores…

Defender 110
Os ângulo de desempenho em todo terreno do novo Defender são muito válidos. A capacidade de imersão em passagens a vau vai dos 850 aos 900 mm, conforme a suspensão de molas helicoidais ou de cilindros pneumáticos
Defender 90
A produção do Land Rover 90 só arranca dentro de alguns meses. Teremos ainda de esperar pelo início do próximo ano…

Texto: Alexandre Correia

Fotos: Land Rover/D.R.

Deixar uma resposta

Navigate